Aldeia de Paio Pires

domingo, fevereiro 22, 2009

Um aldeão entre as estrelas


Na semana passada realizou-se o All-Star Game e brilharam uma vez mais O´Neal e Kobe que lideraram o Oeste numa fácil vitoria perante a selecção de Este. O nosso Jogo das Estrelas realiza-se no dia 24 deste de mês e contará com a participação de um paiopirense no concurso de três pontos, o Miguel Gomes atleta do Seixal FC e que começou por fazer os primeiros lançamentos no Paio Pires Futebol Clube. Boa sorte para o Miguel e que represente bem a Aldeia de Paio Pires e o Concelho do Seixal, o que desejamos também para o seu colega de equipa Freire que irá participar no concurso de afundanços.

Foi de curta duração a secção de basquetebol do Paio Pires Futebol Clube, mas teve resultados altamente positivos, desde a participação nos nacionais femininos, a berço de internacionais portuguesas. Uma pena que não tenha tido continuidade. Quem sabe um dia, que aqueles que por lá passaram queiram reactivar a secção, ou que os miúdos que costumam jogar na Azinhaga do Poço assim o exijam.

EDP, Estradas de Portugal e Comércio do Seixal ao serviço do PS



O PS não olha a meios para atingir os seus mesquinhos interesses. Na semana passada o incompetente ministro da economia Manuel Pinho o tal que já anunciou o fim da crise algumas vezes, deslocou-se a Aljustrel de modo a ajudar na campanha autárquica do PS local, num evento organizado pelo Governador Civil de Beja, o que demonstra desde logo o aproveitamento que o PS faz de lugares que deveriam estar equidistantes de lutas partidárias.

Manuel Pinho prometeu 5 mil euros em material para auxiliar o Mineiro, o emblemático clube local, mas como não tinha nada para oferecer, acabou por anunciar um patrocínio de 5 mil euros da EDP. A EDP teve centenas de milhões de euros de lucros apesar disso subiu a factura da electricidade bem acima da inflação, dificultando mais a vida aos portugueses e às empresas. O governo do PS disse que nada podia fazer quanto ao aumento das facturas da electricidade, agora para ir oferecer dinheiro o ministro já o pode fazer em nome da EDP.

O governo do PS exigiu às concessionárias das auto-estradas cerca de 4 milhões de euros de modo a que a empresa do estado Estradas de Portugal, possa fazer publicidade ao PS. Assim não é de admirar que jornais como o Comercio do Seixal sejam sustentados por publicidade das Estradas de Portugal, dá muito jeito em altura de eleições. A imagem que têm neste post é uma página de publicidade do Comércio do Seixal, das Estradas de Portugal. Desta forma podemos ver que o governo pode interferir em algumas empresas, é pena que não o faça para defender os interesses das pessoas, mas sim os interesses do PS.

sábado, fevereiro 14, 2009

Afirmação de um projecto, afirmação de uma Região


Há poucos dias lia o Sem Mais, jornal da região de Setúbal e onde se fazia um balanço de 2008 e no que diz respeito à política este jornal distingue Alfredo Monteiro, o Presidente da Câmara Municipal do Seixal e também Presidente da Associação de Municípios da Região de Setúbal como o responsável politico que mais se destacou no ultimo ano. Devido naturalmente ao papel importante que desempenhou na liderança da região, afirmando o projecto de desenvolvimento da Península de Setúbal, projecto fundamental para Portugal. Não tenhamos dúvidas, a implementação do plano para o desenvolvimento da Região de Setúbal poderá dar um contributo muito relevante para a recuperação económica do nosso país.

Como é óbvio o contributo individual de cada um de nós deve ser valorizado e reconhecido, o Alfredo Monteiro tem seguramente muito mérito na afirmação do projecto da região, mas não tenho dúvidas nenhumas que o Alfredo Monteiro concordará comigo que esta distinção é a distinção do projecto conjunto das autarquias da Península de Setúbal e das suas populações.

No jornal vem referido diversos momentos em que as autarquias da Região tiveram um papel crucial em algumas das decisões que marcaram a região nos últimos tempos, em alturas em que os nossos autarcas foram a voz e o rosto das populações da península de Setúbal denunciado as malfeitorias do governo em relação à região e noutras situações em que os eleitos nas autarquias estiveram com as populações nas ruas em luta por melhores condições de vida.

No artigo do jornal são referidos alguns desses momentos, a luta contra a co-incineração de Resíduos Industriais Perigosos no património único da Arrábida, o papel importante que os municípios desempenharam e têm desempenhado ajudando a colocar Alcochete na rota do novo Aeroporto Internacional, a defesa da 3ª travessia do Tejo entre Barreiro e Lisboa, a luta pelo Hospital no Concelho do Seixal, a afirmação do PEDEPS, a criação de sistema Intermunicipal de Abastecimento de Agua em Alta, desta forma os municípios da Região asseguram que a água na Península de Setúbal continuará a ser de todos. Poderia ainda facilmente acrescentar mais alguns projectos conquistados pela Região de Setúbal, mas ficarão para outra ocasião. Para consultares o artigo do Sem Mais carrega aqui.

quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Hospital no Seixal, Na hora das decisões


Todos sabemos, pela leitura dos factos e pela experiência das lutas, que o direito à saúde não é uma realidade para vastos sectores da população do distrito e da península de Setúbal. O crescimento demográfico, as alterações na estrutura etária e no modo de vida das populações e das características das doenças não se fizeram acompanhar dos indispensáveis investimentos em instalações, equipamentos e profissionais de saúde. Por todo o lado se luta por médicos de família, por consultas nos centros de saúde e hospitais, pela marcação de exames e tratamentos.

Não são poucas as famílias, fustigadas por baixos salários e pensões, pela precariedade dos seus empregos e pelo alongamento dos seus horários, que sofrem com a sua incapacidade em acompanhar os seus doentes. A demissão do ministro Correia de Campos, no início de 2007, representou uma importante derrota para o governo do Partido Socialista na sua sanha de encerramento de serviços públicos de saúde, mas não representou uma viragem na sua política de asfixia do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Como demonstrou o economista Eugénio Rosa, num trabalho recentemente colocado na internet, em valor real, o SNS receberá, em 2009, menos 434 milhões de Euros do que 2005.

É neste contexto que a decisão de se vir a construir um novo Hospital no Seixal assume o seu maior significado como conquista das populações do Seixal, de Sesimbra e de Almada. O Hospital no Seixal corresponde a uma necessidade profundamente sentida pela população destes três concelhos, que desde há muito o Hospital Garcia d’Orta se tornou incapaz de servir com dignidade, e permitirá que este mesmo Hospital Garcia d’Orta e os seus profissionais revelem todo o seu reconhecido potencial como qualificados prestadores de serviços de saúde. Os que na sombra se movam para criar entraves à construção do novo Hospital no Seixal não são ingénuas criaturas perturbadas pelo temor que o HGO perca recursos e capacidade, ou alucinados tecnocratas enredados em cenários e projecções assentes em estreitos cálculos economicistas (ficámos a saber nestes últimos meses de crise para onde este tipo de cálculos levou Portugal e o mundo). Na sombra mover-se-ão os que estão contra o Hospital no Seixal, porque estão contra a promoção da qualidade do HGO, porque vêem a saúde como um negócio e nesse negócio querem espaço para um hospital privado na margem sul.

O projecto, formulado por Correia de Campos, de que o Hospital no Seixal não tivesse enfermarias de Internamento nem Urgência, tem-se vindo cada vez mais a revelar como uma nova linha de resistência dos que se opõem à sua construção. Nunca foi explicada a razão porque sendo reconhecida, em 2002, pelo Plano Director Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, a necessidade de um Hospital no Seixal com 312 camas, esta necessidade de camas fosse reduzida, em 2006, para 150 no estudo da Escola de Gestão do Porto, que serviu de base à decisão da construção do novo Hospital e, agora, para a não necessidade de qualquer cama. Os motivos de desconfiança sobre as reais intenções do governo são tanto mais fundados quanto nos critérios de planeamento do número de camas a disponibilizar nos hospitais a construir se aponta actualmente para uma razão de 2 a 2,2 camas por 1000 habitantes, o que representava para os 384 mil habitantes dos concelhos de Almada, Seixal e Sesimbra, já em 2007, a necessidade de, no mínimo, 768 camas a distribuir entre o HGO e o novo hospital. Isso significa que tendo, em 2007, o HGO 528 camas, o Hospital no Seixal, a iniciar o seu funcionamento nesse mesmo ano, necessitaria ter, desde logo, 240 camas.

Certamente as populações do Seixal, Almada e Sesimbra não perdoarão ao PS e ao seu governo uma nova fuga às suas responsabilidades em construir um Hospital no Seixal e não deixarão de prosseguir a luta pelos serviços de saúde a que têm direito.

terça-feira, fevereiro 10, 2009

Clube de Ciclismo da Aldeia de Paio Pires


O Clube de Ciclismo da Aldeia de Paio Pires está novamente de parabéns por diversos motivos. Em 1º lugar devido ao seu novo site, que está bem interessante. Em 2º lugar por colocar uma vez mais, um jovem atleta da Aldeia de Paio Pires na Selecção Nacional, o jovem Fábio Leaça. Por último estão de parabéns por conseguirem ano após levar o nome da nossa Aldeia de Paio Pires aos mais recônditos lugares do nosso belo país e de quando em vez ainda têm oportunidade de levar a nossa Aldeia, o Concelho do Seixal e os seus patrocinadores a terras de Espanha, conseguindo ainda esse feito para mim extraordinário que é a obtenção de óptimos resultados desportivos:

Taça Regional de Estrada.
Infantis: - 1º. André Ramalho, 2º.Gonçalo Leaça.
Juvenis: - 3º. Gonçalo Romão
Cadetes: - Rafael Reis, Fábio Leaça.
Cadete Feminina: - 1º. Tatiana Borralho.
Juniores: - 1º. Fábio Ricardo, 3º. Nuno Almeida.
Elites: - 3º. Daniel Isidoro
Master’s – C: - 3º. José Panoias.

Taça de Portugal Estrada.
Cadetes: - 2º. Rafael Reis.

Campeonato Nacional Contra/Relógio.
Cadetes: - 3º. Rafael Reis.

Prós e contras

Ontem não pude comentar a ultima parte, infelizmente não falou nenhum elemento da Lusosider, mas tive a oportunidade de ouvir o José Figueira Presidente da Câmara Municipal de Vendas Novas que demonstrou uma vez mais que as autarquias são fundamentais para o desenvolvimento do nosso país. Neste momento difícil que o nosso país atravessa o poder local deveria merecer mais atenção por parte do governo, mas o governo PS prefere centralizar as verbas em Lisboa e teima em atrasar as verbas do "QREN" já estamos no terceiro ano deste quadro comunitário e a taxa de execução está em cerca de 2% demonstrando desta forma uma vez mais a incompetência do governo do PS.

Só mais um breve apontamento intervieram três autarcas, um eleito pelo PS, outro pelo PSD e outro pela CDU. No final o membro do PSD no programa disse que a politica seguida pela CDU em Vendas Novas era um exemplo a seguir.

segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Prós e contras

A Fatinha continua embeiçada pelo patrão azeiteiro de Guimarães. Finalmente Carvalho da Silva coloca as questões como deve ser e aconselha a Fatinha a ir ver em que condições trabalham os trabalhadores do azeiteiro, quais os seus horários e quanto recebem. Como é óbvio a Fatinha ficou ofendida com o lider da CGTP.

Prós e contras

O ar de satisfação do ministro Vieira da Silva os desempregados têm de se apresentar de quinze em quinze dias. Alem de desempregados, tambem sao crimonosos com termo de identidade e residencia.

Prós e contras

Já faltava a Fatinha consegue levar o debate para onde queria, a culpa é dos malandros dos trabalhadores que adoram viver à conta do subsidio de desemprego.

Prós e contras

Fala agora um patrão de uma empresa de Guimarães e diz anda há dois anos anda há procura de dez empregados e assume que deve à segurança social.

Melhor exemplo para a treta de patronato que existe não poderia haver que este azeiteiro.

Prós e contras

Autarca de Mangualde diz que o governo está mais preocupado em dar dinheiro à banca do que socorrer as pessoas. A Fatinha sai de imediato em defesa da banca e do governo.

Prós e contras

Jovem sindicalista de Mangualde aponta o dedo e com razão onde está o dinheiro colocado nas empresas com vista a viabilizar as empresas.

Prós e contras

Mário Almeida autarca de Vila do Conde, diz que existe um plano b para a Quimonda, uma empresa que se está a instalar no Parque Indsutrial e que irá criar 200 postos de trabalho, caso seja necessário puderá vir a ser pressionada para criar mais postos de trabalho caso a Quimonda feche. Fico satisfeito por saber que tirando os trabalhadores da Quimonda não existe mais nenhum problema em Vila do Conde.

Prós e contras

Quimonda uma empresa única com tecnologia de ponta não merece a mínima atenção por parte da União Europeia os senhores da banca precisam mais.

Prós e contras

João Proença diz que em Dezembro foram criados 300 000 postos de trabalho, decerto que ouvi mal.

Prós e contras

De novo a conversa das maçãs podres, já dizia um amigo meu a receita é simples corta-se o mal pela raíz, neste caso não falamos das macieiras, mas sim do capitalismo.

Prós e contras

Carvalho da Silva diz que estão para entrar 100 inspectores para a inspecção geral do trabalho há três anos.

Vieira da silva diz que não é fácil colocar os 100 novos inspectores, mas até ao fim de 2009 estarão colocados.

Esquesito um governo que se gaba de ter mandado embora 50 000 trabalhadores da administração publica, nao consegue colocar somente 100. Bem dizia a minha avó é mais fácil destruir que construir.

Prós e contras

Diz o representante da CIP para o lider da ugt "isso são as maçãs podres João". Parceiros de longa data nota-se bem.

Prós e contras

Fala o amigo dos patrões o lider da UGT e diz que existem alguns empresários a aproveitar-se da crise, para aí nove diz ele. (Tantos e não estarão a aproveitar-se de leis aprovadas pela UGT, digo eu)

Prós e contras

Diz um senhor empresário não existem patrões maus, existem alguns homens menos bons. De seguida acrescenta que nas alturas de crise patrões e trabalhadores têm de dar as mãos e enfrentar a crise, chegar a casa e rezar a deus por terem um patrão tão bom acrescento eu.

Prós e contras

Carvalho da Silva diz que a discussão de Vieira da Silva e António Borges trata-se somente de eleger qual o mais culpado pela situação a que chegou o nosso país.

Estou plenamente de acordo.

Prós e contras

Vieira da Silva acaba de dizer que o incompetente do PSD António Borges, dizia que há algum tempo atrás a crise seria passageira o tempo encarregou-se de desmentir o homem forte do PSD para as finanças.

Vieira da Silva esqueceu-se de dizer que José Sócrates, Manuel Pinho e outros iminentes dirigentes socialistas anunciaram diversas vezes o fim da crise e que graças ao PS, Portugal estava imune a crise. Nota-se.

domingo, fevereiro 08, 2009

Preservar o nosso património cultural












As embarcações tradicionais são um património demasiado valioso do nosso país que têm sido completamente desprezadas pelos governos do PS/PSD e do ajudante CDS. Os sucessivos governos do nosso país têm desprezado o nosso imenso património cultural, uma vez mais o PCP sabendo da importância que tiveram e têm as embarcações tradicionais nos nossos rios e mares irá apresentar uma proposta na Assembleia da Republica que visa a preservação da identidade cultural das embarcações portuguesas, perspectivando: um regime específico de licenciamento das embarcações, assim como um regime específico de taxas, que deve garantir condições de segurança e navegabilidade, assim como salvaguardar as suas características, preservando a sua natureza tradicional e artesanal.

O projecto visa a preservação das embarcações tradicionais portuguesas por todo o país.

No Concelho do Seixal a Câmara Municipal é proprietária de três embarcações tradicionais e irá investir na conservação destas embarcações em 2009 cerca de 400 mil euros. As embarcações tradicionais são de extrema importância para o nosso concelho, pois tem permitido o contacto directo com a nossa história a milhares de pessoas, sendo uma boa aposta da Câmara Municipal do Seixal.

Infelizmente o PS em Vila Franca de Xira, entregou as sua embarcações tradicionais nas mãos de privados, pois tal como no governo também nas autarquias o PS se mostra incapaz de prestar serviços públicos à população. Também poderia falar de Alcácer do Sal onde os tradicionais Galeões, foram completamente descaracterizados, conseguem imaginar os Galeões do Sal sem velas? Acredito que não, mas o executivo do PS em Alcácer acha que sim.

Como podemos constatar uma vez mais o PCP tem propostas, projectos e politicas para o futuro do nosso país.

sábado, fevereiro 07, 2009

Sim é possível



O PCP demonstrando que tem um conhecimento profundo da realidade do nosso país fez uma extraordinária interpelação ao governo, onde apontou os erros do governo do PS que conduziram o nosso país à recessão económico e atirou milhares de portugueses para o desemprego. Na interpelação o PCP apontou também políticas alternativas para o nosso país, mas como bem sabemos, o PS não aceita qualquer proposta que altere as suas erradas politicas que somente servem alguns senhores.

Podem consultar as intervenções dos deputados do PCP aqui e de seguida deixo-vos um pouco da intervenção do Agostinho Lopes pois diz muito respeito à nossa Aldeia de Paio Pires: Quando hoje, a propósito de vultuosos investimentos públicos, se levanta o problema das contrapartidas dos possíveis fornecedores de equipamentos tem de ser recordada a liquidação, pelas políticas dos sucessivos governos, da metalomecânica pesada portuguesa: a liquidação da Sorefame, da Mague, da Cometna, da Equimetal, da Mompor, da Sepsa ou da Siderurgia, na sua antiga configuração, quando ainda tinha o trem de perfis pesados com capacidade para produzir (e produziu muito) carril para caminho-de-ferro, ou a liquidação dos processos de reestruturações empresariais do sector energético nacional.

Mas não pensemos que tudo isto é coisa do passado. Não! Uma das quatro reestruturações do sector da energia é trabalho do actual Governo, como é o processo em curso na ex-Siderurgia Nacional, na vertente aços planos, com a sua transformação em grande armazém/entreposto comercial, para a Europa, dos produtos siderúrgicos produzidos noutras empresas da multinacional brasileira CSN.

Foi o que aconteceu em 2007, com o desmantelamento da linha de produção de folha-de-flandres, agravando a dependência do mercado espanhol, em Abril de 2008, com a linha do laminado a frio, ficando a produção limitada à chapa galvanizada.

Tudo acompanhado pelo despedimento de dezenas de trabalhadores e que, agora, culmina com a suspensão/lay-off dos contratos de 179 trabalhadores. ~

Aliás, agora, as instalações da empresa estão em boas condições para servir de armazém, pronta que está a ligação ferroviária entre as instalações siderúrgicas e o nó de Coina - 15 milhões de euros de dinheiros públicos. ~

O Governo não só se mantém impassível perante este processo como, em fins de Dezembro, resolveu a privatização de 10% da posição pública que ainda restava na Siderurgia Nacional.

Somos fundamentais para o desenvolvimento do país.


O governo fez uma proposta de plano estratégico para o Arco Ribeirinho Sul explica que as intervenções no Barreiro, Aldeia de Paio Pires (Seixal) e Almada vão decorrer durante 12 a 18 anos.

O plano para o Arco Ribeirinho Sul foi uma iniciativa das autarquias da região, que o governo acabou por reconhecer ser uma mais-valia para o desenvolvimento da região e do nosso país. Estou convicto que as autarquias terão um papel crucial no bom desenvolvimento do plano do Arco Ribeirinho, pois bem sabemos quando o governo centraliza este tipo de projecto dá borrada e desvirtua o que no inicio era uma óptima solução.

Este plano será alvo de parecer por parte dos municípios em causa, estou em crer que se este conter no essencial as propostas das autarquias de Almada, Barreiro e Seixal e estas continuarem a desempenhar um papel crucial e decisivo no mesmo o parecer será favorável.

O reconhecimento tardio por parte do governo do plano para o Arco Ribeirinho Sul veio demonstrar uma vez mais que os autarcas da CDU tinham razão e demonstrou uma vez mais que o PS não tem qualquer projecto para o Concelho do Seixal. Recordo que aquando da aprovação do projecto para os terrenos da antiga Siderurgia na Assembleia Municipal do Seixal, muitos do membros do PS votaram contra o mesmo, entre eles o chefe do PS no Concelho do Seixal, o senhor Nuno Tavares. Também não será demais recordar que o líder do PS no distrito de Setúbal e membro na Assembleia Municipal do Seixal (quando se lembra de aparecer), chegou mesmo a acusar a câmara do Seixal de ilegalidades neste projecto. Como sabemos veio a comprovar-se que o senhor Vítor Ramalho e o PS mentiam uma vez mais.

Também será curioso assistir no futuro à posição do PS e do PSD em relação a este plano para o Arco Ribeirinho Sul, algo me diz que passarão a ser os maiores defensores do mesmo e a não me admiraria que passassem a afirmar que sempre defenderam o mesmo.

quinta-feira, fevereiro 05, 2009

O racismo e a xenofobia, não são resposta para nada, no Seixal sabemos disso. Infelizmente nem todos.

A ridícula colagem do PSD ao Obama no Concelho do Seixal é algo que só diz respeito aos mesmos, mas não deixa de ser hilariante assistir ao deprimente espectáculo dado até ao momento. Por sua vez já as declarações do líder do PSD na Assembleia Municipal merecem critica, embora não muita atenção, pois de lá vem muito pouco de aproveitável para a população do Concelho do Seixal.



O chefe do PSD na Assembleia Municipal ao estilo de Paulo Portas culpou os emigrantes pelo aumento da criminalidade no país, responsabilizando a Câmara Municipal do Seixal pelas suas más políticas de integração. Já não faltará muito para vermos o PSD no Seixal a exigir empregos portugueses, para os portugueses a exemplo do que sucede infelizmente em Inglaterra.



Quanto às politicas de integração da Câmara Municipal do Seixal, bastava que os governos de direita de PSD/PS seguissem um pouco do exemplar trabalho realizado no nosso concelho e certamente que o nosso país seria mais solidário e fraterno.

Os dois vídeos abaixo comprovam o excelente trabalho realizado no nosso Concelho.

video

video