terça-feira, julho 15, 2008

Gestão da Água – Diferentes Projectos de Futuro


França é a pátria de um dos gigantes privados do “negócio” da Água, a Suez um desses gigantes apropriou-se da gestão e distribuição da água um pouco por todo o mundo contando muitas vezes com a conivência de responsáveis políticos dos mais diversos locais, conseguiram óptimos negócios com a colaboração de políticos tipo Pina Moura, Armando Vara ou Ferreira do Amaral, mas falamos hoje desta multinacional francesa e da capital Paris, porque no país das grandes multinacionais do “negócio” da Água está a suceder algo de muito importante o município de Paris está a remunicipalizar o abastecimento de água, pois uma gestão publica permite oferecer água de qualidade, ao melhor preço e com um alto desempenho pelo serviço prestado, gostaria também de referir que o preço da água em Paris é de 2.77€ por metro cúbico contra quatro a cinco em média nos restantes municípios metropolitanos, dá para vermos bem quanto ganham as multinacionais que operam no sector e quanto perdem os munícipes, o executivo parisiense pretende ainda iniciar a «médio prazo uma reflexão com as outras autarquias» da região «sobre o interesse e as modalidades de uma maior utilização comum, ou seja em França no país do “negócio” das águas pretende-se introduzir o modelo seguido pelas autarquias da Península de Setúbal que recentemente criaram a Associação Intermunicipal de Água da Região de Setúbal composta pelos Municípios de Almada, Alcochete, Barreiro, Moita, Palmela, Seixal, Sesimbra e Setúbal, somente ficou de fora o município do Montijo.

Não é de admirar que também no Seixal, o PS não tenha concordado com esta opção assim como a Câmara do Montijo, pois o objectivo dos dirigentes do PS vai mais no sentido da privatização da água como já sucedeu em alguns municípios socialistas e basta ver que algumas das empresas ligadas à Águas de Portugal já se encontram em fase de privatização como a AQUAPOR, também é bastante esclarecedor que o presidente da Águas de Portugal tenha dito que recebeu do accionista (leia-se governo) orientação para valorizar a empresa a pensar na privatização, ressalvando desde logo que não seria já nesta legislatura, para bom entendedor meia palavra basta.

Esta estratégia de privatizar um bem essencial como a Água por parte dos dirigentes do PS é completamente errada, pois mesmo em França a pátria das multinacionais do negócio da água como a Suez já se constatou que a gestão da água deverá ser de domínio público, infelizmente por cá o PS desejoso dos milhões que poderá arrecadar com esta negociata acha que é moderno conceder a gestão da água a privados e se a situação é diferente na Península de Setúbal é porque a opção politica das autarquias CDU passa por manter a gestão da água no domínio publico, pois essa é uma opção de futuro, de qualidade e a que melhor serve os interesses das populações.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home