segunda-feira, julho 14, 2008

Divisão Policial do Seixal

Este ano o Concelho do Seixal teve um reforço de efectivos por parte das forças de Segurança e para este reforço de efectivos muito contribuiu uma vez mais o papel das autarquias, tal como reconheceu o Comandante Matias Diogo, “sem o apoio da Câmara Municipal do Seixal a Divisão Policial do Seixal continuaria, decerto, no plano das ideias”, pois não é demais relembrar que praticamente todas as forças de Segurança do Concelho estão instaladas em edifícios cedidos ou custeados pela Câmara Municipal ou pelas Juntas de Freguesia esta situação demonstra bem a incapacidade dos sucessivos governos do PS/PSD em mais uma área que é da responsabilidade da administração central.

Em Portugal a criminalidade urbana aumentou em 12% no 1º trimestre de 2008, essencialmente os crimes contra o património, como o carjacking, que mais contribuem para este agravamento, por exemplo em Gaia onde existe polícia municipal nos últimos 5 dias houve cerca de 5 ocorrências destas com tiros à mistura, este aumento da violência não pode estar dissociado da cada vez maior instabilidade económica e social em que vivemos, da falta de meios das forças de segurança para que possam agir preventivamente e também do ignorar das justas reivindicações dos agentes das forças de segurança, perante mais um fracasso das politicas do bloco central (PS/PSD) não é admirar que no concelho do Seixal, muito demagogicamente se aponte como solução para a resolução da violência no país que se termine com os boletins municipais e se criem as policias municipais, qual será a demagógica solução local por parte dos gémeos PS/PSD em Gaia (PSD) ou Loures (PS/PSD), perante um problema nacional.

10 Comments:

Blogger Filipe de Arede Nunes said...

O Aldeia de Paio Pires gostaria de conseguir justificar o injustificável... Mas nem sequer tenta! Quando o adversário desiste à partida, poderia pelo menos assumir a bondade e pertinência das propostas!
Infelizmente, neste caso, faz precisamente o contrário! Vem chamar demagogia!
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

8:04 da tarde  
Blogger Daniel Geraldes said...

Vamos sacudir a agua do capote!!! Alias tudo o que acontece de mal do Seixal, a culpa é dos sucessivos governos, tudo o que acontece de bem é do PCP!!! Procure no google ou no sapo e veja a quantidade de crimes violentos e assaltos que se têm multiplicado em catadupa no Seixal e veja se é ou não é pertinente a criação do reforço municipal.

Se o PCP Seixal prefere deixar a população desprotegida para continuar a imprimir o demagogico e bacoco Boletim Municipal, a população do Seixal e a oposição unanimemente preferem claramente a Polícia Municipal e a protecção dos seus concidadãos.

12:25 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

“Se o PCP Seixal prefere deixar a população desprotegida para continuar a imprimir o demagogico e bacoco Boletim Municipal, a população do Seixal e a oposição unanimemente preferem claramente a Polícia Municipal e a protecção dos seus concidadãos.”

Como podemos constatar nestas afirmações não existe o mínimo de demagogia, é tão simples resolver os problemas de insegurança basta deixar de imprimir o boletim municipal do Seixal que a segurança regressa às ruas de Portugal, em Vila Nova de Gaia o luís Filipe Meneses já fez sentir que a polícia municipal de Gaia só conseguirá resolver os problemas com o crime violento quando o boletim municipal do Seixal deixar de ser impresso.

Não sou grande especialista em segurança, mas associo a maior parte dos crimes violentos ao crime organizado e que hoje opera em Gaia, amanha em Loures, ou Sintra, no dia seguinte no Seixal ou em Aveiro e que só se combate dotando as forças de segurança (PSP, PJ e GNR) com meios suficientes.

Uma polícia Municipal poderá trazer algumas vantagens, no cumprimento dos regulamentos municipais, na fiscalização do trânsito e nalguma prevenção da pequena criminalidade, mas está longe de ser a resolução para o problema da criminalidade violenta, senão não haveria crimes violentos no Porto, Gaia, Lisboa ou Sintra.

Algo que também é indesmentível é o apoio das autarquias do Concelho ao Ministério da Administração Interna de modo a proporcionar aos cidadãos do Concelho do Seixal melhores condições de segurança, como se pode verificar no reforço de agentes e viaturas de segurança no Concelho em 2008.

aldeia pp

9:49 da manhã  
Blogger Filipe de Arede Nunes said...

"Uma polícia Municipal poderá trazer algumas vantagens, no cumprimento dos regulamentos municipais, na fiscalização do trânsito e nalguma prevenção da pequena criminalidade, mas está longe de ser a resolução para o problema da criminalidade violenta, senão não haveria crimes violentos no Porto, Gaia, Lisboa ou Sintra."

É precisamente por estes motivos que aponta, que a Polícia Municipal poderia e deveria ser criada.

A posição assumida pelo PCP Seixal neste caso, como diz o Daniel Geraldes, deixa a população desprotegida - nada disto é demagógico - mas é obvio que para o PCP é muito melhor ter um jornal que nada mais faz do que propagandear a pouca obra e as muitas acções inócuas.

A posição do PCP Seixal, caro Aldeia de Paio Pires, é que é demagógica.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

3:14 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"Procure no google ou no sapo e veja a quantidade de crimes violentos e assaltos que se têm multiplicado em catadupa no Seixal e veja se é ou não é pertinente a criação do reforço municipal."

Nada disto é demagógico...

aldeia pp

4:15 da tarde  
Blogger Daniel Geraldes said...

Ah, estou a ver que o Aldeia pp tudo o que não venha com o carimbo do PCP não conta como informação, o que o PCP Seixal tem feito, é como as avestruzes, meter a cabeça debaixo da terra e fingir que nada se passa, se por querer achar que a criação da Policia Municipal vem dar mais segurança à população me consideram demagogico, pois que assim seja, não pactuo é com situações de insegurança para o qual o executivo não quer nem tem dado nenhuma resposta.

7:00 da tarde  
Blogger Filipe de Arede Nunes said...

Desde quando é que os factos são demagogia?

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

7:06 da tarde  
Blogger Pina Martins said...

Caro Aldeia,

Antes de mais quero deixar claro que o tenho na mais alta consideração, a si e ao seu blog, penso que defende as suas ideias e ideais de uma forma ponderada.

Mas este post deixou-me triste, pois não esperava uma visão destas de si.

Nunca a JSD disse que criar a polícia municipal iria acabar com o crime no Seixal. Fazer comparações de "criação da policia municipal = acabar com todo o crime" são simplesmente idiotas.

A JSD sempre defendeu, assim como o Intendente da PSP Seixal, que a criação da polícia Municipal poderia ajudar a controlar o clima de insegurança que se vive no nosso concelho, considerado pelo próprio intendente de 2 numa escala de 1 a 10.

Como o Aldeia acaba por concluir, a Policia Municipal pode ser útil ao nosso concelho. Na nossa óptica o que não é útil ao concelho e à população é o Boletim Municipal.

Se pudesse optar entre um e outro, não acredito que veja mais utilidade no Boletim Municipal do que numa Polícia Municipal.

8:58 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Se estivéssemos sempre de acordo acharia que algum de nós estaria no partido errado e acredito que não seria eu, se alguém fez o paralelismo criar policia municipal acabar com o crime violento não fui eu, considero demagógico que tanto o PSD, como o PS os partidos com mais autarquias em Portugal e em que praticamente todas, se não forem todas, existe boletim municipal, como tal acho demagógico virem falar em acabar com o boletim municipal, por exemplo no Porto, Rui Rio utiliza o site da Câmara Municipal do Porto, bem como o boletim municipal para atacar jornalistas e forças da oposição, se uma utilização destas fosse feita numa autarquia CDU o que não seria dito.

Hoje li por exemplo que em Matosinhos um estabelecimento tinha sido assaltado trinta vezes nos últimos tempos, um dos locais onde existe Policia Municipal e depois constato que na zona onde trabalho há cerca de dez anos e onde existe polícia municipal, a sua actividade limita-se a alguns passeios, autuar alguns automobilistas e fazerem de batedores do Presidente de Câmara, a criminalidade na zona não tem diminuído bem pelo contrário tem aumentado, mas julgo que seria um bom tema, verificar a utilidade de algumas das policias municipais e qual tem sido o seu papel nos locais onde foram criadas os casos de sucesso e insucesso, nos que conheço melhor (Lisboa muito melhor e Oeiras) as vantagens não me parecem muito grandes, provavelmente desvirtuaram a sua utilidade.

Acho que a opção da Câmara Municipal do Seixal, bem como da Junta de Freguesia de Corroios Por exemplo em que têm investido em instalações para as forças de segurança substituindo-se aos governos na sua função tem sido uma boa opção, considero que mal têm estado os governos que não me recordo de terem construído qualquer instalação para a PSP ou para a GNR no Concelho.

aldeia pp

4:06 da tarde  
Blogger Filipe de Arede Nunes said...

Caro Aldeia de Paio Pires,

Acho que dá demasiada atenção ao que se passa fora do concelho do Seixal.

Nós na JSD Seixal preocupamo-nos essencialmente com o que se passa na terra onde vivêmos.

Nunca ninguém disse que a criação da Polícia Municipal acabaria com o crime violento no Seixal. O que sempre dissemos foi que ajudaria no combate ao crime.

Quanto ao órgão de propaganda do PCP Seixal (vulgo Boletim Municipal), compreendo a sua inquietação em que falemos do tema. Afinal, fazer política partidária à custa do dinheiro de todos é uma vantagem que o PCP não está disposo a perder, ainda que isso signifique diminuir a qualidade de vida da população.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

7:10 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home