quarta-feira, fevereiro 06, 2008

Vieira da Silva, o seu amigo Van Zeller e a concentração










Há alguns dias atrás ouvia o Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social Vieira da Silva a dizer que o PCP por defender a jornada de trabalho de oito horas estava a querer retroceder para o Sec. XIX, esta noção da história do Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social deixa muito a desejar, mas provavelmente o antigo deputado do PS o senhor Vieira da Silva estaria de acordo com o PCP e recusaria desde logo as “inovações” do Livro Branco que pretendem fazer com que os patrões possam despedir muito facilmente, o outrora criticado pelo deputado Vieira da Silva, Bagão Félix quase parece um menino de coro perto desta esquerda que se diz moderna.

Conversa que conseguimos apanhar do Van Zeller e do seu amigo Vieira:

Van Zeller- “Olha ali aquele filho da puta, a querer aumento, segurança no trabalho, assistência à família, o que tu queres sei eu…”

Vieira da Silva – “estes imobilistas não percebem nada do esquerda moderna, nos tempos modernos de hoje, onde é que já se viu um trabalhador querer uma jornada de trabalho inferior a dez horas, porque isso de oito horas por dia é mesmo só para ortodoxos comunistas, aumento para quê, se eles não sabem onde gastar o dinheiro, por isso é que quis pagar aos reformados o aumento extraordinário em duodécimos, mas o povinho gastador que temos preferiu receber os vinte euros de um vez só, agora quero ver como sobrevivem o resto do ano. "


Van Zeller- “Oh Vieira mas alem de correr com esse gajos eu ainda preciso de uns cobres para investir em novas tecnologias e coisas assim muito modernas como viagens a destinos exóticos, carros topo de gama, hotéis de luxo e aumento de salários dos administradores pelo menos o dobro acima da taxa de inflação, é que sem estes choques tecnológicos os nossos patrões não evoluem, no orçamento de estado não se arranja uma folguita para nos ajudar a dar uns trocos aos trabalhadores que pretendemos dispensar.”

Vieira da Silva –“sabes que isso não é problema para nós, os benefícios no off-shore da Madeira, a operação furacão que não passa de uma brisa e outras coisas do género, sabes quem é amigo e também sabes que para o governo do PS, dinheiro não é problema, pois podemos sacar sempre mais uns cobres aos deficientes, aos reformados, reformas por inteiro também já é coisa do Sec. passado, reduzimos ainda mais o subsidio de desemprego, até aos títulos do tesouro nós vamos buscar uns cobres e se isto começar a apertar, aumentamos mais um imposto qualquer, ou fechamos mais umas centenas de escolas e serviços de saúde.


Van Zeller- “ é verdade vocês nunca nos deixam ficar mal, se calhar estamos a ser demasiado modestos, deviríamos ir mais longe nas alterações ao código laboral, não achas? A UGT certamente que concorda?

Vieira da Silva –“o João Proença anda um bocado aborrecido, desde que descobriu que o Telmo Correia assina mais rápido do que ele, vais ver, o documento ainda não esta pronto e já estará o João Proença (UGT) preparado para assinar, pois tem uma reputação a defender. Sabe bem ser moderno oh Van?

Van Zeller- “ A quem ó dizes Vieira, as contas no estrangeiro estão cada vez mais modernas e para ser muito, mas muito moderno só me falta mandar construir uma mansão numa das minhas herdades ao nosso génio da engenharia, o nosso primeiro-ministro, falar mal daquelas obras de arte, só mesmo quem não entende nada de arte moderna e contemporânea, somos uns modernos incompreendidos, não conseguem perceber a nossa concentração, perdão concertação, este língua portuguesa por vezes prega-nos partidas, provavelmente também seria boa ideia alterá-la de acordo com as nossas conveniências, adeus ó Vieira e manda cumprimentos ao nosso Engenheiro

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home