terça-feira, janeiro 29, 2008

Assim se vê a quem serve a politica de direita do PS.

As leis aprovadas pelos governos de direita que têm desgovernado o nosso país levam a que situações desta aconteçam, agora imaginem como será se for aplicada a nova legislação laboral vinda desse malfadado Livro Branco, que mais não será Carta Branca para se despedir trabalhadores, principalmente se estes se tornarem inconvenientes como é o caso desta trabalhadora da cozinha da Maternidade Bissaya Barreto em Coimbra, que por acaso é delegada sindical e onde há poucos dias houve uma greve, nessa unidade da Nordigal teve uma adesão de 100%, curiosamente a empresa extingue o posto de trabalho desta trabalhadora, é fácil de perceber que estamos perante uma clara perseguição à actividade sindical exercida por esta trabalhadora.

Alguns dos que se dizem de esquerda em vez de estarem preocupados com os militantes comunistas que são eleitos representantes dos trabalhadores, pelos seus camaradas de trabalho, deveriam era estar preocupados com a crescente ofensiva que os neoliberais deste governo que se diz socialista têm movido contra os trabalhadores, esse sim um dos verdadeiros problemas do sindicalismo a retirada de direitos aos trabalhadores e aos seus representantes, assim como a amarela UGT criada por Mário Soares para dividir os trabalhadores e que têm assinado praticamente tudo o que os governos do PS, PSD e CDS devidamente articulados com os patrões lhes têm posto na frente.

4 Comments:

Blogger alex campos said...

Basta dizer, para refletirmos, que o secretário geral desse penduricalho patronal que se chama UGT, e penso que estou a parafrasear alguém, é da comissão nacional do partido do governo. Imagine-se.
somos mesmo umpaís muito sui generis...

2:09 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pois somos muito sui generis. Enquanto tivermos centrais sindicais subservientes a partidos politicos, nomeadamente ao PS e ao PCP não vamos a lado nenhum.
Ah e só uma coisinha... nos últimos 12 anos tivemso nove anos de governo socialista como tal deixem de chatear o PSD e o CDS, e preocupem-se é com a gerência capitalista que o Seixal leva como rumo, tendo a CMS aliada ao grande capital... dando-se ao luxo de pedir uma taxa de tratamento de efluentes qd estão ainda não são tratados(qt a isto peço que vejam definição no Cód. administrativo de taxa).
E para não parecer tudo mal,devo dizer que acho deveras interessante o seu blog, bem escrito e com assuntos muito pertinentes.

10:30 da tarde  
Anonymous aldeia pp said...

Quanto ao bem escrito não concordo e isto não é qualquer excesso de modéstia, simplesmente reconheço as minhas limitações, mas esse foi precisamente um dos objectivos da criação deste blog exercitar a escrita, quanto à gerência capitalista da Câmara essa será a sua opinião, noutras alturas diziam que era miserabilista, noutras que era despesista e agora que as contas estão equilibradas chamam capitalista, quanto à taxa reconheço que sempre que me criam uma nova taxa não gosto, pois é mais uma despesa que tenho para suportar, mas que neste caso se justifica, segundo o que li e de números vindos de um vereador do PS esta nova taxa proporciona aos cofres da CM Seixal cerca de 3,5 milhões de euros, a CM do Seixal para fazer face aos investimentos em curso no Concelho no quadro da Simarsul tem despesas bem superiores a essa verba, como tal e apesar de o meu bolso não gostar de taxas, compreendo a necessidade desta taxa. Ainda sobre a Àgua e o seu tratamento se a CM do Seixal fizesse o que pretendente o governo do PS com o PEASAR II teria de aumentar não só as tarifas da Agua para cerca de um euro o metro cúbico, bem como seria um euro o metro cúbico o tratamento de efluentes, aí sim imagine o aumento galopante que conheceria a nossa factura da água, mas como provavelmente duvidará do que escrevo aconselho a pesquisa sobre o PEASAR II e sobre o tratamento de efluentes na margem sul aconselho-o a fazer uma pesquisa sobre quem foram os responsáveis pela perca de investimento comunitário que teria permitido fazer investimentos na rede efluentes com menos custos para todos nós.

12:23 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Se calhar podemos tb fazer uma pesquisa para apurar as responsabilidades, por há mais de dez anos oa CMS não ter tido investimentos comunitários para a alternativa à estrada nacional 10...pesquise e depois !!(não me venha com conversa que os miúdos atiraram pedras aos flamingos era uma mera comparação)

11:21 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home