quinta-feira, setembro 06, 2007

“A ROSA MURCHA DE SÓCRATES”

Bem pode o primeiro-ministro José Sócrates andar a distribuir meia dúzia de computadores pelo país nos actos já muito deprimentes de propaganda do governo do PS, mas mesmo assim não consegue disfarçar os péssimos resultados do seu incompetente governo dito socialista.

Na política educativa que não temos a não ser o encerramento compulsivo de escolas o que sucedeu foi o seguinte: “As políticas de combate ao abandono escolar não estão a funcionar. Em 2006, Portugal não só não conseguiu reduzir essa estatística negra do sistema de ensino, como assistiu mesmo ao seu agravamento: a percentagem de jovens que saíram precocemente da escola e cujo nível de estudos não ultrapassa o 9º ano de escolaridade subiu de 38,6%, em 2005, para 39,2%.”

A esta vergonha a incompetente ministra da educação que acha normal ter 45 000 professores desempregados, diz que tem uns números secretos que demonstram o contrario e lá para 2010, depois do mandato deste governo a situação já estará quase resolvida e teve quase para dizer mas Maria de Lurdes Rodrigues guardou essas declarações para 2009 que o PS estará em condições de assegurar que em 2015 já não haverá abandono escolar.

Hoje leio na imprensa mais um resultado da incompetência do governo socialista “A sinistralidade grave nas estradas portuguesas permanece inalterada em relação ao ano passado. Em média, em cada dia deste ano morreram, pelo menos, duas pessoas e oito ficaram gravemente feridas em acidentes de viação graves, ocorridos no território nacional. Entre 1 de Janeiro e 2 de Setembro morreram 551 pessoas nas estradas. Por coincidência, o mesmo número que se verificou no período homólogo de 2006.” Mas o mais incrível é que com estes trágicos resultados o secretário de estado Ascenso Simões está satisfeito por o número de mortos e feridos se manter, ainda mais longe vai o presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, organismo recentemente criado pelo governo socialista que diz que estamos na presença de um bom resultado e que espera manter até ao fim de 2007 os mesmos níveis de sinistralidade de 2006 “recorde-se que, no ano passado, de acordo com números oficias, morreram 860 pessoas nas estradas portuguesas”, ou seja para este senhor se até ao fim do ano morrerem mais 300 pessoas nas estradas portugueses estamos no bom caminho, infelizmente para todos nós esta é a realidade do nosso país, embora os senhores do governo através da sua deprimente propaganda nos queiram convencer do contrário.

Para terminar não deixes de ler este artigo de Batista Bastos “A ROSA MURCHA DE SÓCRATES”

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home