quarta-feira, março 19, 2008

Cidadania é mandada às malvas quando se chega ao poder


Sá Fernandes antes de “estar” em vereador com pelouros atribuídos, integrava e apoiava todos os movimentos que surgissem e lhe proporcionassem o lugar de defensor de causas, agora que tem responsabilidades governativas no executivo da Câmara Municipal de Lisboa exige de todo e qualquer movimento os nomes dos elementos que o compõem, além de solicitar a morada ou os estatutos das entidades, longe (questão de meses) vão os tempos em que qualquer plataforma de cidadãos com ou sem rosto servia na perfeição para o ilustre cidadão Sá Fernandes.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home