quinta-feira, setembro 13, 2007

E agora?

Nada tenho contra o Mister Scolari ajudou a Selecção Portuguesa a atingir brilhantes resultados e acho que ele está para a Selecção, como o Camacho está para o Benfica não os acho grandes técnicos, mas a capacidade de liderança de ambos faz com que consigam tirar grande rendimento do grupo de trabalho que lideram, esta é somente uma opinião de um simples treinador de bancada, isto para dizer que nada me move contra Scolari e que infelizmente os que não gostavam dele vão agora ter o seu momento, mas no jogo de ontem existiu um facto que não pode passar em claro a agressão do treinador da Selecção Portuguesa a um jogador sérvio e agora estou para ver se o senhor Madail vai manter a mesma postura que adoptou com os jovens Mano e Zequinha dos sub 20 que por se terem envolvido em actos de indisciplina foram castigados pela federação por 3 e 9 meses respectivamente, duvido que a postura que na altura me pareceu um pouco dura demais tendo em conta o comportamento de outros atletas que já representaram a Selecção e ao mais alto nível, se mantenha agora com o Mister Scolari, será que Madail terá o mesmo comportamento do primeiro-ministro José Sócrates forte com os mais fracos e fraco com os mais fortes?

Só mais uma pequena questão porque será que quando as coisas correm um pouco mal nas Selecções de futebol assistimos a espectáculos degradantes como o de ontem?

1 Comments:

Anonymous antónio josé said...

Não gosto, nunca gostei, do senhor Scolari. Porque é populista e demagogo; porque ostenta exuberantemente uma capacidade que, a meu ver, não tem; porque é inculto e faz-se passar pelo contrário, etc, etc (confesso, aliás, que comecei a não gostar dele logo que cá chegou e ficámos a saber que o seu «heroi» era o Pinochet).
Acresce que os êxitos da selecção não foram assim tão êxitos como isso: melhor que o último mundial foi o mundial de 1966, etc, etc.

Agora, Scolari ulttrapassou as marcas: o que fez mostra que não tem condições para ser seleccionador nacional - e a única coisa que a Federação tem a fazer é, pura e simplesmente, despedi-lo com justa causa.
Mas não é isso que vai acontecer: ontem mesmo, com a entrevista de Judite de Sousa, teve início uma monumental operação política de branqueamento do «coitadinho, tão bom e tão puro». Em todo o caso, talvez o Scolari esteja mesmo interessado em ser afastado da selecção neste momento: apesar de dispor de um conjunto de jogadores de craveira mundial, as coisas estão más, não é verdade?, e se não ganharmos os quatro jogos que faltam... a culpa não será dele...

8:51 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home