segunda-feira, setembro 29, 2008

Pela Saúde a que temos direito II

Como seria de esperar o PS ficou isolado na Assembleia da Republica e continua a achar que o encerramento dos SAP’s de Seixal e Corroios foram justificados, pois segundo a deputada Marisa Costa do PS de Setúbal neste momento só existem cerca de 41 000 utentes sem médico de família no Concelho do Seixal, como tal o encerramento foi uma boa solução.

Esta deputada ainda conseguiu ir mais longe e o papel afixado na porta do Centro de Saúde do Seixal que anunciava o encerramento compulsivo do Sap, foi uma forma de o governo dialogar com as populações, todos os habitantes do nosso Concelho que tiveram oportunidade de ver aquela bela porcaria que somente dizia que o SAP se encontrava encerrado, sem qualquer outra explicação, nem sequer onde se deveriam dirigir para serem atendidos, puderam constatar o diálogo do Partido Socialista, ainda é mais grave quando esta senhora deputada tem responsabilidades na comissão parlamentar para as questões da saúde.

Posição bem diferente teve o deputado do PCP, o Bruno Dias:

Senhor Presidente,Senhoras e Senhores Deputados,

Em primeiro lugar, queremos saudar vivamente as Comissões de Utentes do Concelho do Seixal; e destacar esta notável participação dos utentes da saúde e das populações, lado a lado com os eleitos do Poder Local. Foi uma resposta inequívoca de protesto e de luta, que incluiu esta Petição com 40 mil subscritores (petição n.º 417/X). Aqui, não foram os patrões dos hipermercados que mandaram recolher assinaturas - foram as populações que se mobilizaram e se fizeram ouvir, exigindo a imediata reabertura dos SAP de Corroios e do Seixal.

O que se impõe é que o Governo de uma vez por todas ouça estas vozes e ponha cobro a esta situação inaceitável. Mas o Governo e a maioria PS fazem-se de cegos e surdos.
Aliás, o Grupo Parlamentar do PS até já aqui afirmou que nenhum SAP foi encerrado em Portugal. Hoje o PS ainda vai dizer que os SAP de Corroios e Seixal não eram SAP! O PS dirá de resto que o problema é a falta de médicos. E nós, que andamos há anos a alertar para isso, sublinhamos que não é a fechar as portas aos serviços que os médicos hão de aparecer...

Seguramente, o PS dirá ainda que os utentes destes serviços até ficaram melhor depois destes encerramentos! É o argumento habitual. Mas como o descaramento não tem limites, o Governo na resposta à Deputada Relatora escreve esta coisa extraordinária: «a quase totalidade dos utentes do Centro de Saúde do Seixal passou a ter médico de família atribuído, ficando a existir 4.787 utentes sem médico».
Para o Governo, estes milhares de pessoas são um "quase", um pormenor estatístico. No Concelho do Seixal (diz o Governo na sua resposta ao PCP), há 41.278 utentes sem médico de família - e isto, mesmo depois do encerramento dos SAP e das "limpezas de ficheiros". Perante a evidente falta de transportes públicos nesta área, o Governo encerra serviços de proximidade e as pessoas vivem pior!

O encerramento destes SAP foi "comunicado" na véspera, com uma folha de papel na porta. Veja-se como o Governo "dialoga" com o poder local: numa reunião no dia 10 de Julho, apresenta a "proposta" do encerramento e concorda em manter a questão em aberto. No dia 17 à noite, as portas do SAP aparecem fechadas!

Em Agosto, perante o protesto, o Governo anunciou que as consequências dos encerramentos dos SAP iriam ser «monitorizadas e avaliadas». Um mês depois, a ARS tentou convencer autarcas e utentes da "boa" razão dos encerramentos, e incapazes de o provar, prometeram apresentar os dados em falta... até hoje! Passou um ano. Confrontado pelo PCP, o Governo diz que os dados estão na ARS! É uma vergonha!

Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Deputados,
O que se impõe não é o encerramento e diminuição de serviços - é a abertura e a melhoria de serviços! A reabertura destes SAP é uma medida urgente. Assim como a colocação de médicos, enfermeiros, técnicos de saúde, administrativos. Assim como a construção do Hospital do Seixal, que permita aliviar (e não sobrecarregar, como agora) as urgências do Hospital Garcia de Orta.

Mas com orientações e decisões destas, bem podem mudar os nomes e rostos: é cada vez mais evidente que esta política de direita é prejudicial à saúde.
Disse.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Algore sou eu e tu...
Algore sou eu e tu...
Algore sou eu e tu...
Algore sou eu e tu...

7:53 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O PSD muito bem representado??? esteve o Paulo Cunha sozinho... O resto da bancada só interveio no final, através da Drª Clara Carneiro, e foi para se demarcar da intervenção do Paulo Cunha!

7:53 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Assembleia de Secção do PSD/Seixal marcada para a próxima sexta-feira, pelas 21h na sede da Secção, conforme convocatória publixada no órgão oficial do partido.

7:54 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home