segunda-feira, maio 26, 2008

O tempo tem-nos dito que o PS quando é apanhado numa mentira, conta-nos logo outra ...

O agora chefe do PS no Concelho do Seixal, diz que o tempo veio dar razão ao PS em relação ao Plano de Pormenor previsto para a Aldeia de Paio Pires, nos terrenos da antiga Siderurgia Nacional, mas neste caso do projecto previsto para a área da antiga Siderurgia o tempo dará sempre razão ao PS, pois na Assembleia Municipal um a parte do PS foi a favor (4), outra parte foi contra (3) e houve ainda quem se abstivesse, como podemos ver o PS sobre uma questão fundamental não só para a nossa Aldeia de Paio Pires, mas também para a região, o PS no Concelho do Seixal não faz uma pequena ideia do que fazer, ou melhor até sabe pois foi com o grande contributo de PS e PSD que se procedeu à destruição do nosso aparelho produtivo que levou à liquidação de grande unidades industriais como foi o caso do crime cometido na Siderurgia Nacional.

Infelizmente PS/PSD destruíram a Siderurgia e não tiveram capacidade ou iniciativa para apresentarem soluções para resolverem o passivo ambiental deixado, nem sequer apresentaram qualquer ideia para a área da antiga Siderurgia Nacional, os sucessivos governos PS/PSD pura e simplesmente demitiram-se das suas responsabilidades e uma vez mais a Câmara Municipal do Seixal tomou a iniciativa apresentando em conjunto com a Siderurgia Nacional Empresa de Serviços (SNESGES) e outras entidades públicas um plano para os terrenos da antiga Siderurgia Nacional.

O PS não contente com a sua imobilidade acerca dos terrenos da antiga Siderurgia Nacional ainda andou e anda a tentar entraves à resolução dos diversos problemas existentes no local e assim Vítor Ramalho o chefe distrital do PS e candidato a Presidente da Assembleia Municipal do Seixal fez um requerimento ao Ministério das Finanças sobre os terrenos da Área industrial de Sines (Siderurgia Nacional, Aldeia de Paio Pires, Seixal), não foi eu que me equivoquei mas é assim que surge aqui como podem ver, mas avançando para o que realmente interessa o senhor Vítor Ramalho acusou a Parpublica de Financiamento ilegal à Câmara Municipal do Seixal e tal como o agora chefe do PS no Concelho do Seixal inventou mais algumas falsidades como a falta de terrenos para a Industria e outras questões do género.

Com a resposta ao requerimento podemos constatar que o financiamento ilegal por parte da Parpublica à Câmara Municipal do Seixal que Vítor Ramalho e o PS anunciaram em diversos órgãos de comunicação social é falso, mas provavelmente a falta de carácter impediu de reconhecer essa situação, como se pode ler na resposta ao requerimento, também podemos constatar uma vez mais que a descontaminação dos solos, a resolução do passivo ambiental herdado é de única e exclusiva responsabilidade do estado (governo), assumida aquando do crime (privatização), mas nunca cumprido e que esperemos que conheça a sua resolução dentro em breve.

O novo chefe do PS no Concelho do Seixal diz ainda que não existem áreas para a instalação de indústrias no Concelho, isto é desconhecer por completo a realidade que o cerca, a 3ª fase do Parque Industrial do Seixal (Aldeia de Paio Pires) que se iniciou há pouco tempo é somente o dobro da área das fases 1 e 2 e já agora aproveito para o informar que a SN Seixal (Aldeia de Paio Pires) necessitou de terrenos recentemente e adquiri-os.

Constatamos uma vez mais a necessidade do PS em inventar algumas mentiras, como é óbvio à falta de ideia e projectos levam a esta deprimente situação, desta forma é fácil verificar que o tempo dará sempre razão ao PS, pois quando o mesmo se encarrega de os desmentir, de imediato inventam uma nova mentira.

1 Comments:

Anonymous a-sul said...

Hoje quarta-feira às quinze horas na Câmara do Seixal, haverá nova reunião de Câmara onde será abordada a questão da Verdizela.

Uma vez que estamos perante uma nova vaga de betonização generalizada do concelho , com um sem número de Planos de Pormenor e urbanizações em fase de discussão e/ou aprovação, mesmo antes da revisão do PDM, entre outras :

- Toda a zona ribeirinha da Amora, incluindo a Medideira , toda a zona ribeirinha entre o Fogueteiro e Arrentela, Verdizela , Rego Travesso, Flor da Mata , Siderurgia...

Fora o que está em curso em Paio Pires, Farinheiras, Casal do Marco, Quinta do Outeiro, Quinta da Trindade , Pinhal dos Frades , Quinta das Laranjeiras , Alto do Moinho...

Esta é uma questão que ultrapassa em muito a Verdizela!

Esta questão tem a ver com o nosso futuro aqui , e com as futuras gerações .

Tem a ver com uma "maioria eleita" por 20% da população , numas eleições em que do seu programa, não constavam as alterações urbanas impostas ao concelho ou o aumento brutal da sua carga humana e construída.

Não constava o endividamento descontrolado das presentes e das futuras gerações em obras de fachada, que não contribuem para a qualidade de vida dos que cá nasceram e sempre viveram e dos que há mais ou menos tempo cá residem.

O que está em discussão diz respeito a todos os Seixalenses , por isso apela-se a todos os que possam, para estar presentes, e os que desejem , para questionarem uma autarquia que não foi mandatada por ninguém para , em associação com grandes grupos económicos, malbaratar o ambiente e a qualidade de vida no concelho do Seixal massificando-o, descaracterizando-o e urbanizando todo e qualquer espaço verde !

11:32 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home