quinta-feira, novembro 08, 2007

O pesadelo da folha-de-flandres


Os operários voltam a viver dias de angústia na Aldeia de Paio Pires a folha que sendo de flandres se produz na nossa Aldeia, poderá deslocar-se para outro ramo, para outro país, embora os donos das folhas a continuem vendendo no mercado europeu como sendo folha vinda dos campos da “chapa a frio”, na verdade até poderá passar por lá, mas regada, tratada, transformada e valorizada pelos operários dos campos da “chapa a frio não será, pois estes operários que tanto valor acrescentaram à folha-de-flandres, poderão em breve ser dispensados, ver os seus sonhos e projectos adiados, outros em vez de sonhos e projectos, enfrentarão a tormenta de ter que cumprir com os compromissos que assumiram, principalmente com aqueles senhores que embora não produzindo dinheiro o têm como poucos e esses senhores não estão interessados nos problemas dos dispensados, estão demasiado ocupados em reuniões com os donos da folha-de-flandres e decidir que destino dar ao dinheiro que os dispensados lhes deram a ganhar, a sala de reuniões neste momento serve chá de rosas, noutras alturas serviram-se laranjas e quando precisam também usam uns das Caldas ou do Caldas e enquanto todos se divertem e governam há grande à custa dos dispensados, os dispensados ficam cada vez mais miseráveis.

No pesadelo também aparecia um monstro, ou seria um dos pais do monstro que dizia ter vergonha da situação em que viviam os miseráveis deste país, não fosse um pesadelo e diria que esse monstro teve grande responsabilidade na situação a que chegámos, o seu irmão por sua vez não tem dúvidas do que pretende…

Espero que isto não seja tudo real, mas temo que seja..

1 Comments:

Blogger GR said...

Mais uma excelente análise, deste nosso país cada vez mais miserável.
Dois milhões de miseráveis, mais um milhão de pobres, mesmo trabalhando os seus salários são tão baixos que continuam pobres.
O fosso entre os ricos e os pobres é cada vez maior!
Esta é a dura realidade, até quando?

GR

3:20 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home