quinta-feira, maio 15, 2008

Sonae aproveita “mão” de Sócrates para vender terrenos de Tróia


Todos nos recordamos do mau presságio em Setembro de 2005 quando Sócrates dinamitou as Torres da Torralta em Tróia, infelizmente para todos nós a destruição que ele tem levado a cabo para fazer de Portugal um país mais pobre continua, mas o que nos traz aqui hoje é recordarmos o que foi dito nessa cerimónia promovida por Belmiro de Azevedo, o seu moço de recados José Sócrates e o anedótico Manuel Pinho, acompanhados da emissão do alvará de licença de construção pela Câmara Municipal de Grândola e nessa altura diziam Belmiro de Azevedo e José Sócrates que esta mega betonização de Tróia iria criar mais de 10 000 empregos e que representaria um investimento de mais de 400 milhões de euros por parte da Sonae e que já se tinha perdido tempo demais era tempo de passar à acção.

Como é obvio a Sonae fez alguma coisita em Tróia, mas o que hoje sabemos que fez, foi vender à Empire House - Investimentos Imobiliários, da alemã Hagen Imobiliária, a parcela de terreno em Tróia onde será construído o Troiaresort, esta venda de terrenos em Tróia segundo os responsáveis da Sonae "terá um impacto nos resultados consolidados", como é lógico toda aquela fantochada de Sócrates, Belmiro, Carlos Beato (CM de Grândola) e companhia se resumiu a um claro favorecimento dos interesses da Sonae que aproveitou as facilidades concedidas pelo governo para fazer uma negociata com os terrenos e ganhar umas massas à conta da especulação imobiliária devidamente patrocinada pelo Primeiro-Ministro José Sócrates.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home