quarta-feira, setembro 19, 2007

Um velho conceito quem tem dinheiro safa-se, quem não tem lixa-se

“Acresce que este modelo permite ainda uma maior cobertura da rede de médicos de família, cada médico aderente aceita receber na sua lista cerca de mais 500 utentes. “

Não sei bem que dados estarão por detrás destes números, pois segundo o que está no site do ministério da saúde na melhor das hipóteses cada médico conseguirá atender mais 215 utentes, ao que parece assim do nada conseguiu-se inventar mais 285 utentes, o melhor é coincidirem nos números.

“Esta alteração já permitiu, por exemplo, que na Freguesia do Seixal TODOS os utentes tenham médico de família à sua disposição.”

Simplesmente extraordinário os mais de 2500 habitantes da freguesia do Seixal já têm medico de família, infelizmente as “muitíssimas grávidas desta jovem e populosa freguesia” não têm entrada no Garcia de Orta em Almada, as sábias decisões vindas do ministério assim o determinam, mas se todos os habitantes da freguesia do Seixal têm médico de família, o mesmo já não podemos dizer dos restantes cerca de 165000 habitantes do Concelho, pois desses cerca de 50000 não têm medico de família, mas vá lá na freguesia do Seixal já todos têm.

“Acontece que, os SAP não estão destinados a atender situações muito graves, para essas o recurso apropriado é a ida a um Hospital, como já se disse.
Logo, a lógica diz-nos que ou o caso é grave e o doente deve dirigir-se ao hospital, ou não é, e nesse caso pode esperar pelo dia seguinte.” Contudo, os doentes, compreensivelmente não gostarão de ouvir esta ideia, princiupalmente os de maior idade, o que eu, sinceramente, compreendo. "


Pois é, não gostam os mais idosos, não gostam os mais novos e nem os de meia-idade, senão vejamos, as crianças e as suas malfadas viroses, otites, gripes e todas essas coisas que normalmente aparecem com muita frequência nessa idade, seguindo o sábio conselho os pais aguardarão pacientemente em casa, enquanto as crianças vão penando heroicamente em casa, porque não podem ir para o hospital por uma simples gripe e porque não necessitam de um SAP pois os novos tempos de esquerda dizem-nos que isso são luxos aos quais não temos direito, provavelmente também não gostará o trabalhador português, bem sei que para a esquerda moderna são todos uns malandros, mas que sabemos bem, estar longe da verdade e que não são poucos os que tendo um problema, durante o dia, ou os seus filhos tenham tido uma malfada gripe esperam que termine a jornada de trabalho e só nessa altura se deslocam ao SAP, pois até são precários e não se podem dar ao luxo de faltar por estarem doentes, é que as pessoas são mais do que números, mesmo nas sociedades evoluídas, existem outros problemas que temos que perceber e considerar, falamos de pessoas e não de coisas.

”Olhando à perspectiva do ministro, não nos esqueçamos que foi ele quem se decidiu pela construção do Hospital no Seixal. É justo pois dizer que este Ministro decide bem e conhece bem a realidade do concelho do Seixal.”

O Hospital no Concelho do Seixal será justo dizer que foi uma luta ganha pelas populações da Almada, Seixal e Sesimbra não fosse o grande movimento que uniu população, comissões de utentes e autarcas do três concelhos neste momento, provavelmente haveria alguns a justificar a não construção de um Hospital no Concelho do Seixal e não foi uma luta fácil e que atravessou diversos ministros foram abaixo assinados com dezenas de milhares de assinaturas, foi uma participação na “discussão publica condicionada”, sem precedentes e um enorme cordão humano com mais dez mil pessoas que demonstrou ao ministro que a razão estava do lado das populações de Almada, Seixal e Sesimbra.

“Vamos pois, aguardar, com toda a tranquilidade, a decisão do Sr. Ministro da Saúde, sobre esta matéria, no que ao Seixal diz respeito, com a certeza que a decisão final será sábia e aquela que melhor servirá os interesses de todos os Seixalenses.”

Dito assim nada mais haveria a acrescentar se o ministro decidir o enceramento dos SAP é de sábio se decidir a manutenção dos SAP é de sábio também, enquanto o sábio decide a população do concelho do Seixal tem que se dirigir ao SAP concelhio da Amora, uma das freguesias do país com mais utentes sem medico de família (25 000), que os utentes da Aldeia de Paio Pires, Arrentela, Corroios, Fernão Ferro e Seixal, terão dificuldades acrescidas de mobilidade e verão as suas despesas aumentar devido a esta sábia decisão, mas tudo em nome da coisa, uma vez confrontados com o inevitável congestionamento do SAP da Amora, os utentes da Aldeia de Paio Pires, Amora, Arrentela, Corroios, Fernão Ferro e Seixal terão que ir para as caóticas urgências do Garcia de Orta porque quem se dirige a um SAP certamente que não volta para casa e terá que se dirigir a outro local, infelizmente o sábio conselho de esperar pelo dia seguinte só pega para quem não recorre aos serviços públicos de saúde e pode ir ao privado, ou para aqueles que querem transformar o Serviço Nacional de Saúde, numa coisa ou coisinha publica insignificante.

Nem tudo foi mau no post, a gaja pelo menos era boa, já a deste post deixa muito a desejar mas ouvi dizer que é sábia.

1 Comments:

Anonymous Paulo Silva said...

Parabéns, uma vez mais, a resposta é cinco estrelas e o senhor vereador estava a pedi-las!

9:10 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home