segunda-feira, janeiro 15, 2007



Estive presente num debate na Timbre Seixalense sobre a interrupção voluntária da gravidez, dois defensores do Sim de um lado, dois defensores do Não do outro e uma plateia com cerca de cem pessoas, já todos com posição definida.

Deste debate trouxe uma certeza é impossível fazer uma discussão séria e onde se esclareçam duvidas com os defensores do Não, porque não dão resposta à pergunta que é feita no referendo e levantam falsas questões, tentam chocar, usam e abusam de uma demagogia reles, uma noite de Sábado que em princípio poderia ter sido melhor aproveitada, mas que acabou por se revelar muito proveitosa porque reforcei a ideia de que o empenhamento na campanha tem que ser grande, porque a campanha do Não será uma não campanha com a tentativa de chocar e afastar o mais possível as pessoas da questão central, “Concorda com a despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez, se realizada, por opção da mulher nas primeiras 10 semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?”, porque é isto que está em causa a penalização ou não da mulher que aborta e o seu acesso a cuidados de saúde que não ponham em risco a sua vida e com isto concorda a maioria dos portugueses, por isso é nosso dever trabalharmos, para que no dia 11 de Fevereiro a vitória do Sim seja uma realidade, uma vitória da liberdade, uma vitória da dignidade, uma vitória da vida, uma vitória da Mulher.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home